Nem todo colágeno é igual. Entenda!

13/ago

O colágeno é a proteína mais abundante do corpo humano, compondo tecidos conjuntivos como cartilagens, ossos, tendões, veias, dentes, pele e principalmente os músculos. De forma simples, é basicamente a “cola” que mantém todas essas partes unidas - inclusive a palavra colágeno vem do grego “kólla”, que significa cola. No entanto, com o passar do tempo (normalmente após os 25 anos), é possível notar a diminuição de produção dessa proteína pelo organismo, o que traz a necessidade de aliar suplementação protéica aos exercícios físicos e alimentação equilibrada.

Existem diversos colágenos disponíveis no mercado, categorizados de acordo com o conteúdo de aminoácidos, composição nutricional e indicação de uso. Aqui, nós te ajudaremos a entender a diferença entre cada um deles:


  • Colágeno tipo I:


    Compõe mais de 90% da massa orgânica do osso e é também o principal componente da pele, tendões e ligamentos.


  • Colágeno tipo II:


    É o principal colágeno da cartilagem. Não é possível encontrá-lo purificado, apenas em combinação com glucosamina e condroitina.


  • Pepto colágeno:


    É um colágeno altamente hidrolisado, ou seja, quebrado em partículas menores e de mais fácil absorção. Inclusive, alguns estudos apontam que o colágeno na forma de peptídeos possui benefícios potencializados.


O Extima é um suplemento nutricional composto por peptídeos bioativos de colágeno, ou seja, contém uma sequência de aminoácidos com fácil absorção, que é reconhecida pelo músculo, estimulando a síntese muscular. Sua principal função é auxiliar no fortalecimento e ganho de massa, proporcionando maior liberdade, mobilidade e qualidade de vida.